25 de nov de 2011

25 de Novembro - Dia do Doador de Sangue.















Dia 25 de novembro é o Dia Nacional do Doador Voluntário de Sangue. A data criada em 1964 com o objetivo de valorizar a doação voluntária, é um ato simples e salva muitas vidas. Mas será que temos o que comemorar?
A verdade é que todo dia é dia de praticar  a cidadania e solidariedade, todo dia é dia de fazer o bem sem olhar a quem, ou seja, todo dia é dia de doar sangue e salvar vidas. No entanto, no dia 25/11 é comemorado o Dia Nacional do Doador de Sangue e as campanhas de incentivo à divulgação se intensificam nessa semana.
Embora a ciência avance a cada dia, ainda não foi descoberto um substituto artificial para o sangue. Acidentes ocorrem, cirurgias e outras patologias as quais se faz necessário que o paciente receba uma quantidade de sangue para sobreviver. Quem nunca precisou receber uma doação de sangue para si mesmo, eu tenho certeza que tem algum familiar ou amigo que já passou por essa situação. Não doe sangue somente nessas condições, você pode doar sangue a cada 3 meses (se for mulher) e 2 meses (se for homem*).
Doar sangue não dói, não faz mal, não demora e não custa nada!
O que é necessário para poder doar?
Ter entre 16 anos e 68 anos (doadores entre 16 e 17 anos com consentimento formal do responsável legal);
Ter peso acima de 50 kg;
Se homem, não pode ter doado há menos de 60 dias;
Se mulher, não pode ter doado há menos de 90  dias;
Ter passado pelo menos três meses de parto ou aborto;
Não estar grávida ou amamentando;
Estar alimentado e com intervalo mínimo de duas horas do almoço;
Ter dormido pelo menos seis horas das 24h que antecedem a doação;
Não ter feito tatuagem, piercing ou acupuntura há menos de um ano;
Não ter recebido transfusão de sangue ou hemoderivados a menos de um ano;
Não ter ingerido bebidas alcoólicas nas 24 horas que antecedem a doação;
Não ser usuário de drogas;
Não ser portador de doenças infectocontagiosas como sífilis, doença de chagas e HIV.
Doe sangue e passe essa bola.
Faça uma doação de sangue voluntária ou, ao menos, pesquise mais sobre essa idéia e pense a respeito.
Caso você não possa doar sangue por algum motivo, converse a respeito com algum familiar, amigo, colega, conhecido que possa doar e indique que ele faça uma doação.
Se você for doar, já estará fazendo a sua parte, mas se conseguir levar mais alguém contigo, melhor ainda. Troque o programa de um dia no fim de semana por uma ação solidária.
E, acima de tudo, lembrem que cada pequeno gesto nosso reflete no mundo. Nós temos que ser a mudança que queremos ver no mundo.



21 de nov de 2011

QUEM SOU EU?


Uma mulher incomum.
A luz e o breu...
Exótica e comum. 
Sim,isso é possível!
Sou oscilante.
As vezes erro,em outras sou incrível!
Eterna inconstante... 
Amo infinitamente!
Apaixono-me...Enlouqueço.
De corpo,alma e mente!
Que até de mim eu esqueço. 
Meus olhos são um poço infinito...
De amor,encantamento,bondade...
Olhe-os por um minuto!
E verás toda verdade. 
Eu não sou perfeita...
Nem dona da verdade!
Mas sou dona de mim.
Dona das minhas vontades. 
Só espalho minha essência no ar...
Meu amor...Meus desejos.
Escrevo o que minha alma grita...
Goste quem gostar. 
Eu sou alguém que você pode contar
Sempre.
Alguém que vai te fazer rir...
E também chorar. 
Porque sou transparente.
Sou verdadeira.
Amiga...Amante...
Guerreira. 
Te darei a mão...Colo...Abraço
Te darei meu coração. 
Eu não sei amar pouco
Ser pouco...
Dar pouco...
Ser mulher pouco. 
AMIGA POUCO!
Sou uma mulher que se conhece e se permite!
Alguém que ousa e arrisca.
Uma mulher que ri...chora...ama!

Carolina Salcides.

20 de nov de 2011

Perfil do Pedófilo.















    Não se pode falar em pedofilia sem se fazer uma breve referência aos desvios da sexualidade, ou seja às parafilias, perturbações da sexualidade que podem ser constantes ou episódicas, que se manifestam através de fantasias ou de comportamentos recorrentes e que são sentidas pelo próprio como sexualmente excitantes.
    As parafilias específicas mais conhecidas são o exibicionismo (exposição dos genitais); o fetichismo (uso de objectos inanimados); o frotteurismo (tocar ou roçar-se numa pessoa que não consente); a pedofilia (foco em crianças prépubertárias); masochismo sexual (ser objecto de humilhação ou sofrimento); o sadismo sexual (infligir dor); o fetichismo travestido (traves-tir-se); e o voyeurismo (observar actividade sexual).
     Temos de estar alerta para o facto de que os indivíduos com desvios da sexualidade estão muito atentos ao mundo que os rodeia e, sempre que possível, procuram trabalho em locais ou junto de pessoas que, sem o saberem, lhes proporcionam gratificação sexual.
     As perturbações da sexualidade são normalmente crónicas, embora se saiba que podem diminuir com a idade avançada. Supõe-se que algumas fantasias associadas às parafilias, podem iniciar-se na infância ou no princípio da adolescência, mas têm uma expressão mais acentuada durante a adolescência e na vida adulta.
 Os pedófilos repetem com frequência os seus comportamentos, e tentam justificar os seus actos dizendo que os mesmos têm valor educativo para a criança; que a criança tem prazer sexual, e que são elas quem os provoca ou, ainda, que com crianças não contraem tão facilmente doenças. Os pedófilos, por regra, não sentem remorsos ou mal-estar pela prática dos seus actos.
     Os pedófilos podem ser homossexuais, heterossexuais ou bissexuais; casados ou solteiros; homens ou mulheres, e pertencer a todas as profissões e classes sociais.
O PORQUÊ DO SILÊNCIO.
 São inúmeros os factores que levam a criança a ocultar o abuso a que foi sujeito, mas destacamos: medo de represálias por parte do agressor; sentimentos de vergonha, culpa, vergonha, e insegurança ou protecção (irmão mais novos); medo dos interrogatórios e da devassa da sua intimidade ou família; exposição pública; estigma social. 
     Contudo, este silêncio permite que o abuso se perpetue, convertendo-se no pior inimigo do menor e no maior aliado do agressor.
     Leva a criança a experienciar um sentimento de culpabilidade que o impede de confiar, de amar e de estabelecer uma relação saudável como futuro adulto.
     Assim, é indispensável que os adultos tenham consciência dos sinais e sintomas que podem indicar que o menor está a ser vítima de abuso sexual.
SINAIS E SINTOMAS.
   A presença de sinais e sintomas, se muito intensos e combinados, devemos alertar para a possibilidade de abuso sexual: 
– Mudança súbita de comportamento na escola, incapacidade de concentração, diminuição do rendimento escolar.
– Mudança na personalidade, insegurança e necessidade cons-tante de ser estimulada.
– Falta de confiança num familiar adulto, ou não querer ficar sozinha ou com determinado adulto.
– Isolamento de amigos, familiares ou das actividades usais.
– Medo a algumas pessoas e lugares.
– Excesso de limpeza ou total despreocupação com a higiene.
– Incontinência para a urina ou fezes ou alterações dos hábitos intestinais.
– Pesadelos ou perturbações do sono.
– Interesse especial pelo sexo, inapropriado à idade da criança.
– Retorno à infância, inclusive a comportamentos típicos dos bebés.
– Depressão, ansiedade, afastamento, tristeza, indiferença.
– Auto-mutilação
– Tentativa de suicídio.
– Fuga.
– Problemas de álcool e/ou drogas.
– Problemas de disciplina ou actos delinquentes.
– Actividade sexual precoce (simulações, vocabulário, masturbação, desenho).
– Problemas médicos como infecções urinárias, leucorreias, rectorragias, dor pélvica ou hemorragia vaginal inexplicáveis e recorrentes. 
– Dores, inchaços, fissuras ou irritações na boca, vagina e ânus.
Pedofilia pode virar crime imprescritível e inafiançável.

















fonte:ALEXANDRA SIMÕES
Psicóloga clínica e de aconselhamento.

4 de nov de 2011

Receita de Felicidade!!!















Por muito tempo, eu pensei que a minha vida fosse se tornar uma vida de verdade.
Mas sempre havia um obstáculo no caminho, algo a ser ultrapassado antes de começar a viver, um trabalho não terminado, uma conta a ser paga. aí sim, a vida de verdade começaria.
Por fim, cheguei à conclusão de que esses obstáculos eram a minha vida de verdade.
Essa perspectiva tem me ajudado a ver que não existe um caminho para a felicidade.
A felicidade é o caminho! Assim, aproveite todos os momentos que você tem.
E aproveite-os mais se você tem alguém especial para compartilhar, especial o suficiente para passar seu tempo; e lembre-se que o tempo não espera ninguém.
Portanto, pare de esperar até que você termine a faculdade; até que você volte para a faculdade; até que você perca 5 kg; até que você ganhe 5 kg; até que seus filhos tenham saído de casa; até que você se case; até que você se divorcie; até sexta à noite até segunda de manhã; até que você tenha comprado um carro ou uma casa nova; até que seu carro ou sua casa tenham sido pagos; até o próximo verão, outono, inverno; até que você esteja aposentado; até que a sua música toque; até que você tenha terminado seu drink; até que você esteja sóbrio de novo; até que você morra; e decida que não há hora melhor para ser feliz do que agora mesmo...
Lembre-se: felicidade é uma viagem, não um destino.


















Ofereço essa Rosa para você ser Feliz.....