2 de set de 2011

Verdades e Mentiras!!!














Atire a primeira pedra quem nunca mentiu. Seja para se livrar de um compromisso chato ou de uma pessoa indesejável, para se justificar, enfim por vários motivos, a mentira entrou em nosso dia a dia e muitas vezes acabou se tornando até aceitável em nossa sociedade.
Quem é que nunca ouviu um advogado dizendo: – A gente ganha esse processo bem rápido.
Ou um ambulante: – É garantido. Qualquer coisa volta aqui que a gente troca.
Um anfitrião: – Mas, já vai?! É tão cedo! Fica mais um pouco.
Um aniversariante diz – Adorei que você veio. Não tem problema não trazer presente! Sua presença é o que importa.
Um dentista: – Fique tranqüilo. Não vai doer nada.
 Bom, essas são algumas das mentirinhas que a gente costuma ouvir ou dizer por aí…
Porém, nós cristãos-católicos, seres humanos dotados de inteligência não podemos aceitar, a mentira, seja ela qual for, até por que mentir pode de algo inofensivo se transformar em uma série de doenças, e trazer uma série de complicações em nossas vidas, e até nos arrastar ao inferno, uma vez que o Pai da mentira é o demônio.
Quando nos abrimos à mentira, deixamos de ser Filhos do Céu, e nos tornamos filhos do inferno. Na verdade, a vida de quem mente se torna, um verdadeiro inferno de confusão, conflitos, desencontros…
A mentira pode ser o principal sintoma de males como os transtornos, simulação e a psicose.  O hábito de mentir, além de ser pecado é também uma doença.
Não se sabe exatamente quais as causas dos distúrbios relacionados à mentira. Acredita-se que ela possa ter motivos sociais, como a criação e o ambiente em que a pessoa vive.  Por isso, PAIS, muito cuidado, na educação de seus filhos, dêem um exemplo de uma vida pautada na verdade, que é Jesus. A mentira também pode estar relacionada à psicose. Nessas situações, “o paciente” acredita nas histórias que conta, e vive esses delírios. Mesmo quando a mentira é contada intencionalmente, ou seja, tendo consciência de que se esta mentindo, ela pode estar ligada a alguma doença. Em quadros de síndrome de simulação, “os pacientes” encontram na mentira uma forma de não encarar os próprios problemas. Preferem mentir a lidar com situações difíceis, ou usam a falsidade para obter ganhos. É o caso das pessoas que mentem para ser promovidos, para justificar atrasos ou até para cometer crimes.
O hábito de mentir também pode revelar um desvio de personalidade. Para quem sofre de transtorno de personalidade narcisista. Em geral ligado ao excesso de auto-estima e ao egocentrismo, o objetivo é se exaltar, mostrar-se superior ao que se realmente é.
       
E você??? È da verdade ou da mentira???


3 comentários:

  1. liebe Pretha,
    Ehrlichkeit, du sollst nicht lügen (achtes Gebot) - mit diesen Geboten sind wir groß geworden. Auch die Philosophen von Aristoteles bis hin zu Immanuel Kant werteten die Lüge als unmoralisch und verwerflich.
    Und doch machen wir fast alle Ausnahmen, kleine Notlügen. Manchmal verspüren wir dabei ein schlechtes Gewissen,

    aber wir sollten die Wahrheit lieben....

    Grüße Jasmin

    .

    ResponderExcluir
  2. I love this post. Thank you.
    Nicole/Beadwright

    ResponderExcluir
  3. Olá!
    Boa reflexão. A mentira como um hábito acaba fazendo com o mentiroso acredite nas próprias mentiras. Mentir para prejudicar alguém, não suporto. Mentir (ou omitir) para proteger alguém, aceito.
    Abraço.

    ResponderExcluir